Vitrine: Vinte Mil Léguas Submarinas

#Moda: O fundo do mar anda em alta na moda masculina. Prova disso, são as estampas que estão pipocando pelas marcas. O Noisemaker foi garimpar alguns produtos inspirados pelo tema.

image

image

image

ONDE ENCONTRAR: Água de coco | HB | Mineral | Parco design | Sergio K. | Star Point | Youcom

O desfile do estilista Victor Dzenk fez referência a esse ponto de partida em praticamente todos os elementos de seu desfile de verão 2015. Corais, estrelas do mar e âncoras surgiram na passarela do Fashion Rio.

image

image

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post:

Quais são as apostas de cortes de cabelo para o verão 2015?

#Moda: Mais do que nunca, os homens estão vaidosos e preocupados com a estética. O que há alguns anos era considerado tabu, atualmente transformou-se num nicho de mercado cada vez mais explorado por empreendedores da área da beleza.

image

O Noisemaker conversou com alguns profissionais para sabermos quais serão as apostas para o verão que se aproxima. Já que o atual público consumidor não tem ais preconceito em se arrumar, prova disso é que inúmeros homens buscam por procedimentos que até pouco tempo eram considerados “coisas de mulher”.

Nosso papo rolou com Eric Maekawa, da marca americana Matrix, Júlio Rodrigues, também da Matrix, e a instrutora Rosa Maria Pacheco dos Santos, do Instituto LP.

[Lucca]: O haircut imperou nos últimos anos nas cabeças dos homens, ele continua no verão?

Para Julio Rodrigues, “Haircut veio para ficar. O homem está cada vez mais vaidoso. Hoje existe um público masculino muito grande pensando não apenas em cortar o cabelo, mas sim estilizar com: coloração, descoloração pomadas, spray e etc”.

Eric Maekawa acrescenta, “O undercut é uma tendência de pelo menos 5 temporadas. Agora ele realmente virou moda, não só continuará neste verão mas seguirá pelas próximas”.

image

[Lucca]: O homem brasileiro é conhecido por ousar muito pouco. Felizmente isso vem mudando. Para os clássicos que querem ousar sem chamar muito a atenção podem apostar em qual corte de cabelo?

Para os clássicos, curto em toda parte baixa (laterais e nuca) em degradê e pouco mais comprido no topo, podendo variar comprimento e tamanho de franja. Dessa forma, pode-se trabalhar textura na parte de cima quando quiser um ar modernoso e para ocasiões mais sóbrias gel ou pomada para um visual mais alinhado”. Eric Maekawa, da marca americana Matrix.

[Lucca]: E os modernos de plantão, qual a pedida para a próxima estação?

Segundo Eric Maekawa, “Undercut com muita desconexão. Topo super longo com laterais e nuca raspadas. Pode ser estilizado com pó texturizador, pomada ou gel. Para um look super trendy um rabo de cavalo na altura da coroa estilo samurai”.

Para Rosa Maria Pacheco dos Santos, “famosos como David Beckham, artistas internacionais e nacionais são quem ditam tendências, os cabelos masculinos serão mais volumosos e menos trabalhados a máquina, mais harmônicos nas medidas sendo mais adaptados aos cortes com tesoura, deixando de serem raspados”.

Eu apostaria nas franjas e topetes cada vez mais longos e altos e mais estilizados e também nos moicanos, só que mais assimétricos e mais arrumadinhos”. Finaliza Júlio Rodrigues.

image

E o Noisemaker também quer quais são os produtos para “construir” esses looks, por isso, conversamos com Claus Borges, Redken Artist, para saber quais são as novidades.

Pelos looks que estão fortes para o verão, serão pomadas mais consistentes de bom controle e brilho ou opacas. Minha aposta está na (1.) WALTERWAX 03 POMADA DE BRILHO MOLHADO, (2.) REWIND 06 POMADA FLEXÍVEL E BRILHO, (3.) ROUGHTPASTE 12 POMADA DE CONTROLE FORTE E SECA para um look mais marcado e definido. Além disso, indico E (4.) MANEUVER DA LINHA FOR EAN para os que desejam cabelos modernos e de efeito mais suave”.

image

* Fotos: Reprodução.

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post:

Glass Animals o grupo inglês com influência vinda de diversos ambientes, até da floresta

#Música: Depois que comecei a pesquisar o universo da música psicodélica, entrei num mundo sem fim de sons e bandas incríveis. No meio disso encontrei o grupo inglês Glass Animals, Dave Bayley, Drew MacFarlane, Edmund Irwin-Singer e Joe Seaward.

image

O bacana é a mistura sonora que a banda propõe, já que trazem influências tropical (mas não tão ensolarado), percussões tribais – DNA “selvagem do grupo” – e ainda o R&B (principalmente o hip hop basslines) e os sintetizadores da música eletrônica. É uma viagem tão criativa e bem produzida que dá gosto de ouvir por horas.

O primeiro álbum foi lançado em junho desse ano, pelo selo Wolf Tone Studios, projeto que ganhou o nome de “Zaba”. A brincadeira já começa ai, pois o título foi extraído do livro infantil “The Zabajaba Jungle” e uma das músicas, “Toes”, faz referências aos livros “The Island of Doctor Moreau” e “Heart of Darkness”.

Segundo informações de bastidores, eles gravaram sons de um campo perto de sua casa do vocalista David Bayley, ali captaram sons de animais, utensílios de cozinhas e brinquedos para crianças. (Já vimos isso antes, né Pato Fu?)

Estávamos muito preocupados com o que nossos amigos e familiares estavam pensando. Passei seis meses experimentando, tentando descobrir o que fazer. Disse o vocalista David Bayley a uma revista.

E os caras são realmente bons, pois estão abrindo shows na Europa para importantes nomes como de St. Vincent, Metronomy, Yeasayer entre outros.

A internet – o Noisemaker entra nesse grupo – é só elogio ao álbum. “ZABA é um dos álbuns de estréia mais fortes do ano. É totalmente revigorante” declara o site The Line of Best Fit. “Zaba explora o conceito de minimalismo, permitindo que as batidas, melodias e letras falam por si.

Glass Animals é um desses achados que entram para a fila dos grupos mais amados e que o Noisemaker vai acompanhar para a vida.

image

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post:

A triste despedida do palhaço

#Cotidiano: Por trás da maquiagem alegre e multicolorida do palhaço existe um ser humano, que nem sempre sorri, muito menos está alegre.

Faça-me rir! Mas quem faz você sorrir? E seus problemas? Quem os faz esquecer? Um quase nada separa a felicidade da tristeza. As luzes do palco se apagam e cade o brilho? Os aplausos se silenciam e as risas que ecoavam ficam apenas na memória.

Como é triste o fim do palhaço. Fica o personagem, eternamente na lembrança, mas vai o ser humano que sempre morou atrás da maquiagem. 

image

Robert Willians, foi encontrado morto ontem em sua casa, na Califórnia, e nos deixa com o gosto amargo da comédia. Ficam os filmes e a doce lembrança de Patch Adams - O Amor é Contagioso”, “Sociedade dos Poetas Mortos" e os meus favoritos "Bom Dia, Vietnã”, “Mrs. Doubtfire”, “A Gaiola das Loucas” e “Amor Além da Vida”. 

Charlie Chaplin em  em 1936, para seu filme, “Tempos Modernos”, compôs a canção “Smile”, que mais tarde acabou recebendo letra de John Turner e Geoffrey Parsons. E com essa música que o Noisemaker, infelizmente, se despede desse incrível ator. 

Smile, Though your heart is aching, smile, even though it’s breaking, When there are clouds in the sky - You’ll get by, If you smile through your fear and sorrow, Smile and maybe tomorrow You’ll find that life is still worthwhile, If you just..

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post:

12 de Agosto de 2014 | Há 2 semanas  #despedida #robert willians #luto 

Bang Bang! O universo western na moda e a música

#Moda: A música e a moda sempre andaram de mãos dadas por séculos. As duas são melhores amigas e não se separam. Prova disso é a tendência “western” que tem rondado o universo há algum tempo.

image

Vamos começar pela música. O produtor musical Pitbull em parceria com a cantora Ke$ha lançaram o chiclete “Timber”. O perfume country entope nossos narizes.

Outro que bebeu dessa fonte foi o DJ francês David Guetta em seu mais recente EP, “Lovers on the Sun”, onde resgata a faixa “Shot Me Down”, que originalmente foi lançada em 1966 pela Cher.

Bang Bang (My Baby tiro Me Down)" foi escrita pelo então marido da cantora, Sonny Bono. Esse foi um dos singles mais vendidos de Cher na década de 60.

Mas o álbum de Guetta ainda traz outras presenças country, como a faixa título do projeto “Lovers on the Sun”. Na verdade o CD respira muito desse estilo.

Já a moda vem absorvendo essa tendência há muitos anos. Para o público masculino o “western” aparece não tão literal. Ele surge em pinceladas, como nas cores - cáqui, caramelo e camel fazem contraste com branco, vermelho e tons de laranja – mas fica mais claro no abuso de peças de couro, verdadeiras ou “fake”.

image

image

Cerruti e Yves Saint-Laurent trouxeram para a semana de Moda masculina, que aconteceu em Paris, peças como ponchos, calças com pregas e que se afunilam, cores terrosas e texturas rudes. Referências do universo country.

image

Então prepara, pelo andar do mundo da moda o “western” vai estar mais presente na moda masculina.

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post:

O Noisemaker conversou com Lorena Simpson sobre a Dukesa, carreira e muito mais

#Festa: No sábado, 9, acontece mais uma edição da Dukesa e entre as atrações que agitam a festa está a Lorena Simpson. Hoje seu nome é um dos mais fortes da cena eletrônica quando falamos de cantoras desse gênero. Mas como a artista conseguiu alcançar esse sucesso? E quais serão seus próximos passos? Por isso, o Noisemaker foi conversar com a própria e saber todos esses detalhes.

[Lucca]: Como a música eletrônica entrou na sua vida?

[Lorena Simpson]: Eu já curtia musica eletrônica desde minha adolescência, na época que o drum&bass era moda. Profissionalmente, a e-music entrou na minha vida quando dei início ao projeto “Lorena cantora”, junto com uma produtora em 2009/2010. Eles já tinham outros projetos no formato eletrônico e cantado em inglês. Foi nessa mesma época que gravei “Can’t Stop Loving You”, em parceria com DJ Filipe Guerra. Em pouco tempo a música estava tocando super bem e logo em seguida fizemos outros projetos como “Brand New Day” e “Breathe Again”.

[Lucca]: Nos anos 90 tivemos na Dance Music nomes como Deborah Cox, Ultra Naté e outras mulheres que faziam enorme sucesso na cena gay. Acredita o que está acontecendo hoje nas pistas possa ser um revival daquela cena?

[Lorena Simpson]: Acredito que esse “revival” das divas das pistas já vem acontecendo desde 2010, quando o número de artistas e projetos voltados para o público eletrônico aumentou e muito.

[Lucca]: O trabalho que você realiza acaba ficando muito segmentado dentro da cena gay. Acha difícil atingir outros públicos, uma vez que a música é universal?

[Lorena Simpson]: Não é fácil atingir todos os públicos, ainda mais com musica eletrônica que, apesar do fortalecimento da cena mundial e o crescimento de amantes do estilo, ainda não é tão popular no Brasil. A ideia é trazer diferenciais nas músicas na tentativa de expandir o mercado e alcançar novos públicos.

[Lucca]: Confesso que sempre tive um preconceito com cantoras brasileiras cantando em inglês. Acredito que temos um produto nacional bacana que merece ser valorizado. Sei que essa escolha, às vezes, é uma questão de mercado. Na faixa “To The Ground” você traz o funk carioca como uma das influências. Você vai trazer outros segmentos da música brasileira para o seu novo álbum? E quais?

[Lorena Simpson]: Pretendo cada vez mais trazer diferenciais para as minhas músicas, trazendo outros ritmos para interagirem com eletrônico, seja ele um ritmo brasileiro ou não.

[Lucca]: Eu lembro até hoje um clipe com créditos boa parte assinados por “Simpson”. E hoje você surge no mega vídeo “To The Ground”. Imaginava que a tua carreira te levaria onde você está hoje? E quais são os próximos passos?

[Lorena Simpson]: Meu primeiro vídeo promocional, da música “Brand New Day”, eu contei não somente com meus irmãos, Luana Simpson (como coreógrafa) e Luis Simpson (como diretor e editor), mas também com vários amigos que apoiaram o projeto e participaram de coração. Sempre imaginei crescer como profissional, sempre dei um passo pensando no próximo e almejando que esse seria maior. Graças a Deus, a minha equipe e aos meus fãs, venho evoluindo e consolidando a carreira a cada projeto. No momento estou trabalhando a música “To The Ground” que já está tocando nas pistas e nas rádios, além de viajar com a “To The Ground Tour RE-UP” por todo o Brasil até o fim de 2014.

[Lucca]: Tem alguma surpresa que você pode contar em primeira mão para o publico que for a Dukesa?

[Lorena Simpson]: O show da Dukesa será incrível! A festa aguarda um grande público e estou super ansiosa pra apresentar meu show a todos. No repertório estão minhas músicas mais famosas e as novas também, como “This Moment” e “To The Ground”.

A Dukesa acontece nesse sábado, 9, na Sacadura Cabral - antiga The Week - e contará com os DJs Tommy Love, Thiago Talt, Henrique Pozas, Iellamo na pista principal, já na pista pop rola Thiago Araújo, Felipe Malfoy, Marcelo Haubrich e Vinny Motta. Informações pelo site: http://dukesa.com.br

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post:

04 de Agosto de 2014 | Há 4 semanas  #festa #noite #Dukesa #Lorena Simpson #entrevista  1 nota

Expectativas não faltam! Tomorrowland desembarca no Brasil e conversamos com DJ Rodrigo Rodríguez sobre o assunto

​#Festival: Foi confirmada a vinda do Tomorrowland ao Brasil. Como toda a estratosfera deve saber o festival desembarca pela primeira vez em nosso país em maio de 2015.

A comoção com a notícia foi incrível, os compartilhamentos na internet lotaram as redes sociais. Mas o Noisemaker ficou se perguntando: como o Tomorrowland consegue criar tanta expectativa?

Por isso fomos conversar com o DJ Rodrigo Rodríguez, que acaba de voltar da edição especial de 10 anos, marca que o festival celebrou esse ano.

image

Um dos primeiros relatos de Rodrigo foi como o Tomorrowland impressiona. “A produção do evento sem dúvidas é impecável em todos os sentidos, a iluminação e decoração do main stage, os fogos em sincronia com as músicas e a estrutura em geral”.

E um festival como esse recebe pessoas do mundo todo. Em 2013 eles contabilizaram 96 nacionalidades diferentes. Os números impressionam. Mas e logística para atender toda essa demanda. Funciona? “Sim, pois existe uma estrutura muito bem organizada e montada para isso. Surgem algumas filas para compra de bebida e comida, mas que andam rápido. Toda a organização funciona de forma exemplar”.

Rodrigo já colaborou algumas vezes aqui no Noisemaker e seu nome hoje figura em inúmeras festas e festivais no Brasil. Por isso o Noisemaker precisa saber, qual é a grande diferença entre os eventos que acontecem no nosso país e o Tomorrowland? “O Tomorrowland cria uma experiência única naquela cidade, diferente de outros festivais. Com aproximadamente 15 tendas e palcos, fogos na metade deles, lojas e uma decoração lúdica que envolve o público. O tamanho do evento também impressiona, o main stage tem um palco gigante que dificilmente vemos igual em outros festivais”.

image

Agora falando de mercado, por que a vinda do Tomorrowland para o Brasil será interessante? “Mercadologicamente será ótimo para o Brasil, que é um país que tem realizado nos últimos anos grandes eventos e festivais como o Lollapalooza, Skol Sensation, Rock in Rio, SWU e que investem em música eletrônica. Já era muito grande a procura de brasileiros por ingressos para o festival na Bélgica e acho que tem tudo para dar certo aqui”.

Você está empolgado com a vinda do festival do Brasil? O que espera da edição brasileira? “Claro. Como anunciado, será uma edição menor do evento, mas acho que farão de tudo para ser realizado nos mesmos moldes do Tomorrowland da Bélgica”.

O Noisemaker está super ansioso para que maio chegue o mais rápido possível, até lá outros festivais rolam no Brasil. Veja aqui duas dicas (AQUI).

image

* Fotos arquivo pessoal de Rodrigo Rodríguez.

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post:

Banda australiana chama a atenção em “O Rebu” com sua viagem musical

#Música: O Noisemaker já declarou que é fã da novela da TV Globo o “Rebu” e que está apaixonado pela trilha que segue pelas cenas. Falamos do Jay-Jay Johanson com sua “Paris” aqui.

image

Outro que merece destaque meio a tantas boas músicas é a banda australiana Tame Impala, formada pelos Kevin Parker, Dominic Simper, Nick Allbrook e Jay Watson.

image

O grupo formado em 2007 ganhou projeção internacional com o primeiro álbum da carreira lançado em 2010. O projeto ganhou importantes prêmios em categorias como “melhor disco do ano”, “melhores singles” e “melhor show”.

E incrivelmente talentoso que são, repetiram o sucesso com o segundo álbum, “Lonerism”, divulgado em outubro de 2012. A revista americana “Rolling Stone” e a britânica “New Musical Express” elegeram o álbum com o melhor de 2012.

Durante a novela “Rebu” podemos ouvir “Why Won’t They Talk To Me?”, faixa do primeiro álbum “Innerspeaker”.

O grupo possui uma vibe retrô, com influencias do rock dos anos 60 e 70, porém eles se definem como uma banda de “rock psicodélico, melódico e com groove hipnótico”. Adicione ainda bons ingredientes vindo da música eletrônica.

O Tame Impala consegue ser uma das viagens mais bacanas da música atualmente. Talvez esteja ai a chave do sucesso, brincar com segmentos musicais e tirar disso o mais bacana que existe.

E sabe a ótima notícia? A banda estará no Circo Voador, no Rio de Janeiro, no dia 26 de novembro. A vinda deles é graças ao “Queremos”! Como não ama-los?

image

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post:

Set do mês: DJ Andre Garça e seu “Seasons #01”

#Música: Uma das “tags" que tinha uma das maiores visualizações no antigo Noisemaker era os sets mensais. O blog sempre teve uma preocupação em trazer nomes bacanas na cena e assim divulgar o trabalho desses DJs. Demos uma parada, mas resolvi retornar e com isso dar espaço aos amigos e principalmente para sets que estou ouvindo. 

Agosto só tem inicio na sexta-feira, mas toda segunda-feira é sofrida e por isso escolhi começar a semana da melhor maneira possível, ou seja, com boa música.

E quem marca o retorno da “tag" mensal de sets é o DJ Andre Garça, que constantemente faz parte do meu playlist. O material está para lá de bacana. Destaque para a ótima “Magic Orgasm" com remix assinado pelo Isaac Escalante e Xavier Santos. Play e boa diversão…

image

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post:

The Week traz festa Safado para o Rio de Janeiro neste sábado

#Noite: De safado todo mundo tem um pouco? Não me referi ao termo de maneira pejorativo, mas sim seu lado “hot”. Já diria o ditado, entre quatro paredes vale tudo! (bem, não sei se isso é realmente um ditado).

Inspirado pelo tema (sem sermos pejorativos, ok?) André Almada lançou seu novo projeto de festas, a Safado. Que aconteceu em São Paulo e agora terá sua primeira edição no Rio de Janeiro neste sábado, 26. O local? O antigo espaço que era da The Week na Sacadura Cabral.

image

Falando no espaço. Menino, a inauguração da nova casa nunca chega? Acompanho alguns cliques via instagram (foto logo aqui embaixo) e pelo andar da carruagem tudo indica que até o final do ano teremos boas novas.

image

image

Mas voltamos ao nosso foco desse post, a festa Safado. Para o line up André convocou Renato Cecin, Gustavo Junior, que por sinal o Noisemaker está com muita saudade de ouvir, e Edu Quintas.

E pelo vídeo de divulgação: Prepara-se! A noite promete ser caliente… 

O Noisemaker inspirado também pelo tema pediu ao ótimo fotografo Antonio Bezerra, mais conhecido como Didio, para nos enviar alguns cliques BEM SAFADO! O resultado você vê a baixo. Babe com o modelo Danilo Borgato.

image

image

image

image

| Por: Lucca Koch | Compartilhe esse post: